quinta-feira, 7 de julho de 2016

Cultura & Comportamento: A Porsche Na Fórmula 1


carthrottle.com

  A Porsche é uma das mais emblemáticas marcas de veículos esportivos, fundada em 1931 em Stuttgart, a companhia pertencia a Ferdinand Porsche, um dos idealizadores do Fusca, e seu filho Ferry. No início o principal produto da marca, o 356 utilizava o motor Volkswagen boxer de 4 cilindros com diversas melhorias, sobretudo no balanceamento do conjunto rotativo do motor, no sistema de alimentação e lubrificação. O motor boxer acompanha a Porsche até os dias de hoje, mas são motores mais tecnológicos e com arrefecimento liquido, porém com uma forte ligação com os modelos do passado.
Porsche 356, Ferdinand Porsche e seu filho Ferry, ao fundo é possível ver 2 Fuscas. auto.howstuffworks.com/
  A história da Porsche na Fórmula 1 começa no ano de 1961 com o 718, nas mão dos pilotos Dan Gurney, Hans Herrmann e Jo Bonier, Gurney conquistou o segundo lugar em três Grandes Prêmios (França, Itália e EUA), conquistando assim o quarto lugar no Mundial de Construtores para a equipe alemã. O 718 permaneceu na categoria até o ano de 1964, sendo pilotado pelo piloto particular, o conde holandês Carel Godin de Beaufort, vítima de um acidente fatal a bordo do 718 durante o Grande Prêmio da Alemanha de 1964, realizado no circuito de Nürburgring, o conhecido Inferno Verde.
O conde holandês Carel Godin de Beaufort no comando do 718, uma paixão fatal. carelgodindebeaufort.nl
  No ano de 1962, a Porsche estrearia seu carro que ao contrário do 718, era um projeto único para a Fórmula 1, agora com motor de 8 cilindros contrapostos, 4 no modelo anterior, o deslocamento dos cilindros era o mesmo, 1,5 litro. Era o 804, seu motor produzia 180 cv a 9200 rpm, pouco para o padrão atual porém, o carro pesava apenas 452 kg e chegava a velocidade máxima de 270 km/h. Pilotado por Dan Gurney. Em 1962 a Porsche ficou em quinto lugar no Mundial de Construtores e Pilotos, tendo chegado ao ponto mais alto do pódio no Grande Prêmio da França.
Porsche 804 garantiu o Campeonato de Construtores de 1962 para a marca. f1fanatic.co.uk
  Após 21 anos longe das pistas de Fórmula 1, a Porsche voltaria a categoria como fornecedora de motores para a McLaren entre os anos de 1984 e 1987, neste período o motor da montadora alemã conquistou três campeonatos de pilotos, em 1984 com Niki Lauda e Alain Prost em 1985 e 1986, além dos campeonatos de Construtores de 1984 e 1985; Os motores TAG-Porsche fazem parte da primeira era turbo da F1, denominado TTE PO1 o V6 tinha a mesma cilindrada de seus antepassados, 1,5 litro porém, os números de potência eram surreais, na temporada de 84, os motores rendiam até 750 hp nas corridas e 800 hp nos treinos, curiosamente em 87, o mesmo motor desenvolvia até 850 hp na corrida e 1060 hp nos treinos, mas números não garantem conquistas, no último ano com motor TAG-Porsche a McLaren não conquistou nem o campeonato dos construtores.
McLaren MP4/2 de Niki Lauda no GP de Dallas de 1984, anos de glória do motor TAG-Porsche. upload.wikimedia.org
  A terceira fase da Porsche na Fórmula 1 é talvez a menos conhecida, o ano era de 1991, e mais uma vez a montadora alemã entrava como fornecedora de motores para uma equipe hoje praticamente esquecida, a Footwork, na verdade Arrows-Footwork após a compra da equipe pelo empresário japonês Waturu Ohashi. Devido ao baixo orçamento, o motor Porsche não era competitivo, conquistando apenas um ponto para equipe que após 6 corridas trocou o motor alemão pelo Ford Cosworth, o que não garantiu sucesso à equipe.
Footwork-Arrows, após 6 corridas na temporada de 1991 o motor Porsche era abandonado pela equipe. racecarsdirect.com
  Há alguns anos o Grupo Volkswagen, do qual a Porsche faz parte, demonstrou um forte interesse de entrar com uma equipe de Fórmula 1 nos próximos anos, certamente a Porsche brigaria por representar o grupo que ainda detêm marcas de prestígio automobilístico como Audi, Bentley e Lamborghini. Com o escândalo da fraude em sistemas anti-poluição, o Grupo VW passa por uma intensa reestruturação, inclusive podendo se desfazer de algumas marcas para quitar multas com entidades governamentais, caso o grupo leve adiante  a entrada na F1, seria interessante ver um embate da Porsche contra Ferrari e Mercedes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...