sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Gol G4, o fim da segunda geração.


  No ano de 2006, o Gol passava por sua ultima atualização na segunda geração, o artifício utilizado foi o mesmo de 1999, quando a segunda geração passou por uma reforma completa e, recebeu da montadora o nome "geração 3", na verdade apenas dianteira, traseira e interior recebia modificações, no caso do modelo conhecido como G4, a dianteira adotava uma grade em formato de "V", afim de de ter visual mais parecido com a identidade visual da marca na época, na traseira, a maior mudança ficava por conta da lanterna redesenhada que contava com uma sessão circular que invadia a porta do compartimento de bagagem.
Na traseira, a maior mudança ficou a cargo das lanternas redesenhadas.
  Havia 3 opções de acabamento e, todas usavam agora o mesmo painel simplificado, essa talvez tenha sido a época em que o Gol teve o acabamento mais pobre após o início da década de 1990, o quadro de instrumentos era o mesmo usado no Fox com elementos alojados dentro de um semi-círculo de difícil visualização. A versão básica City, não contava mais com painel diferenciado do restante da linha, a novidade ficava por conta do motor EA-111, o mesmo utilizado nos demais carros 1.0 da montadora, esse motor rendia 71 cv quando abastecido com álcool e 68 cv quando se optava pela gasolina, o torque oscilava entre os 9,7 kgf.m e 9,4 kgf.m na mesma ordem. A Plus contava com o mesmo motor da versão mais básica, porém podia receber pacotes de opcionais. A versão topo era a Power e, podia vir equipada com os já consagrados motores AP 1.6 e 1.8 TotalFlex, sendo essa aliás, a última vez que esse motor foi utilizado. Era oferecido pelas concessionárias Volkswagen um kit gás homologado pela montadora, era o chamado TriFlex, podia ser equipado em todas as motorizações e em qualquer modelo da família Gol.
Interior simplificado ao extremo, o quadro de instrumentos era o mesmo do Fox.
  Em 2009, com a chegada de uma real nova geração do Gol, o G4 permaneceu em linha como o modelo de entrada da marca, disponibilizado apenas com o motor 1.0, era um dos carros mais baratos do mercado, um grande atrativo para os frotistas, já que seu projeto sempre foi sinônimo de robustez. Em 2010, o Gol ganhava o sobrenome Ecomotion, brigando diretamente com o Palio Fire Economy, porém seu preço mais alto em relação ao concorrente fez com que suas vendas não fossem sustentadas por muito tempo, além do Palio, a Fiat contava ainda com o veterano Mille e a Chevrolet com o Celta. Em dezembro de 2013, o Gol com a plataforma AB9 se despedia do mercado, levando junto o Fiat nascido como Uno nos anos 80 que havia se tornado apenas Mille e a veterana Kombi, ambos não cumpriam a nova legislação que obrigava a partir de então o Air Bag e o ABS como itens de série nos carros, o Gol poderia sobreviver, pois já teve esses itens em sua linha porém, não fazia sentido modificar novamente o painel. Além de marcar o fim de uma era, 2013 levava também consigo a liderança de 27 anos do Gol, já no ano seguinte sem o modelo Ecomotion, o Palio tomaria a liderança.
Ecomotion, saiu de linha no final de 2013 por não poder ser equipado com Air Bag.

Versões especiais:
  • Gol Copa: Lançado em 2006, fazia alusão a Copa do Mundo da Alemanha que consagrou a Itália tetra-campeã e teve o Brasil eliminado nas quartas de final pela França. Voltando ao que importa, o Gol Copa foi limitado a 16 mil unidades, metade equipada com motor 1.0 e a outra com o 1.6, as cores disponíveis para a série eram: Amarelo Solar, Vermelho Flash, Branco Glacial, Cinza Cosmos e Prata Light, por fora além dos adesivos da versão, a grade frontal era pintada de preto fosco, essa foi a terceira vez que o Gol usou o nome Copa, sendo as outras duas em 1982 e 1994;
  • Gol Rallye: Lançado no ano de 2007, repetia a versão de 2 anos antes, suspensão elevada, faróis com máscara negra, para-choques na cor cinza com faróis auxiliares próximos a placa, rodas de liga leve, molduras nas caixas de roda e bancos e volantes diferenciados, além do grande adesivo identificando a versão nas laterais;
  • Não é bem uma versão especial, mas alguns carros na configuração Power no ano de 2008, receberam o interior do Gol G3, o painel tinha a cor cinza escuro e era muito mais luxuoso quando comparado aos demais Gols da época, o painel do modelo anterior era adotado para que o carro pudesse receber duplo air bag, já que o painel do G4 não foi previsto para alojar a bolsa de ar do passageiro, a versão foi limitada a frotistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...