quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Volkswagen Voyage (G I)

  Em 1981, um ano após o lançamento do Gol, a família BX da Volkswagen brasileira ganha seu segundo integrante, o Voyage. Apesar de derivar do hatch o sedan compacto guardava suas diferenças, a começar pela dianteira onde os faróis eram maiores comparados ao do Gol e com piscas instalados ao lado dos mesmos, no Gol eles ficavam no para-choque. A caída do teto não era acentuada no sedan o que lhe conferia um espaço extra para a cabeça dos ocupantes do banco traseiro, e na traseira era onde aparecia o terceiro volume do porta malas destacado que tinha capacidade para 420 litros de bagagem, mesmo trazendo o estepe localizado na lateral, o que consequentemente roubava algum espaço.
  O Voyage desde seu lançamento foi equipado com motor refrigerado a água, apenas Gol e Saveiro tiveram motores boxer derivados do Fusca. O motor inicialmente o MD 270 de 1,5 litro e carburador de corpo simples, o mesmo utilizado pelo Passat e rendia 65 cv de potência e 11,5 kgfm de torque o que levava a velocidade máxima de 148 km/h, não era muito mas suficiente para os padrões da época, sem contar o nível de ruído muito menor quando comparado ao Gol. Em 1983, o motor era aprimorado, contava agora com 1600 cm³ de cilindrada e ganha o nome de MD 270 Torque, além do acréscimo de cilindrada a taxa de compressão era aumentada, novos comando de válvulas, pistões, carburador de corpo duplo e ignição eletrônica faziam com que a potência subisse expressivamente totalizando 81 cv e 12,8 kgfm nos motores a álcool. Era oferecido ainda no mesmo ano novo cambio de 4 marchas, na verdade um 3+E, onde a ultima marcha atua em favor à economia de combustível, tal medida foi adotada até a VW trouxesse o cambio de 5 velocidades. Era apresentada também a versão 4 portas que ficou no mercado nacional por apenas 3 anos, podia ser harmoniosa e prática para as famílias, mas na época carros desta configuração sofriam a emplacar no país, hoje como todos sabem é exatamente o oposto. Em 1985, toda linha ganhava novos motores de 1,6 e 1,8 litros, os EA 827 ou simplesmente AP (Alta Performance). Esses motores alinhavam a filial a matriz alemã, esses motores tinham um funcionamento mais suave pelo uso de bielas mais longas, tal suavidade, robustez e simplicidade fazem do motor AP o favorito dos preparadores brasileiros até os dias de hoje. O AP 1600 rendia 90 cv de potência e tinha torque de 13.05 kgfm, nos AP 1800 a potência era de 96 cv e o torque máximo chegava aos 15,2 kgfm em ambos os casos os dados são dos motores movidos a álcool.
  Em 1988, toda linha BX passava por uma remodelação externa e interna, mas nada muito inovador, as linhas básicas permaneciam as mesmas, porém as mudanças conferiam um toque de modernidade aos modelos que incluem o Voyage, nova grade dianteira, novos faróis, piscas dianteiros passaram a vir na extremidade dos para-lamas, para choques envolventes feitos em plástico, lanternas traseiras sem os frisos e de visual mais moderno no caso do sedan e retrovisores externos integrados a coluna dianteira eram basicamente as novidades. O carro também mudou em seu interior, nova padronagem dos tecidos, painel remodelado sendo o famoso painel de comandos satélites equipando as versões mais completas ou esportivas.
  O ano de 1991, trouxe mais mudanças para linha da Volkswagen, mais uma mudança estética, desta vez a frente dos carros ficavam mais arredondadas, os faróis agora eram iguais em todos os carros, antes eram menores no Gol. A mudança mais significativa nesta época foi a perda do motor AP 1600, agora era empregado o motor AE 1600, na verdade nada mais era do que o motor CHT da Ford, na primeira metade dos anos 1990, ambas empresas formaram um parceria chamada Autolatina e, o acordo previa que a VW deveria usar motor de origem Ford nos modelos de entrada e a Ford ganhava o AP para sua linha mais requintada e versões mais caras do Escort. O motor CHT não provem da mesma elasticidade dos AP, seu projeto mais antigo e é na verdade derivado do motor Renault que equiparia um modelo da Wyllis que veio a ser o Ford Corcel, a Wyllis foi adquirida pela Ford e antes representava a Renault no brasil, esse motor rendia 76 cv e tinha um torque máximo de 13,3 kgfm, economia era o forte do AE cujo o significado era exatamente Alta Economia, mas ficou apenas até 1993 no mercado quando o AP voltou a equipar os 1.6 da marca de origem alemã.
  O Voyage no Brasil sempre viveu à sombra do Gol, suas vendas eram boas porem muito inferiores as do hatch, fora do Brasil o pequeno sedan foi bem sucedido, vendeu em mercados latino americanos onde recebia o nome de Gacel e Senda na Argentina, Amazon em países como Chile, Equador e Peru. A versão mais emblemática destinada a exportação foi a destinada aos Estados Unidos e Canadá, lá o Voyage passava a ser identificado como Fox, e desde ano de 1987 contava com injeção eletrônica e catalisador para atender as normas de emissões dos países norte americanos, era uma das mais de duas mil modificações no veículo destinado para estes mercados, para-choques resistente a pequenos impactos, faróis recuados abolidos na reestilização de 1991, pois as leis americanas não exigia mais o uso de faróis recuados, repetidores de pisca e refletores (olho de gato) nas laterais, era vendido nas versões 2 e 4 portas, esta voltou a ser oferecida no Brasil em 91, a versão Fox foi descontinuada em 1993.
  No Brasil o Voyage resistiu até 1995, quando deixou de ser produzido até o ano de 2009, no período que ficou sem vender a concorrência emplacaram com sucesso modelos similares como Chevrolet Corsa Sedan e Fiat Siena. Em 1996, era oferecido o Polo Classic que vinha da Argentina, o modelo nunca rendeu boas vendas no Brasil e reforçou ainda mais a falta que fazia o Voyage, mesmo hoje com o modelo moderno, o antigo ainda é objeto de desejo para muitas pessoas, qualidades não faltam para tanta admiração e sua aceitação em mercados exigentes como nos EUA e Canadá reforçam o quão importante foi o carro para filial brasileira da Volkswagen.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários ofensivos ou que não tenham relação com o assunto do blog não serão publicadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...